Dicas de saúde Sem categoria

Métodos contraceptivos hormonais: vantagens e desvantagens

anticoncepcionais - Métodos contraceptivos hormonais: vantagens e desvantagens

 Bom dia, lindezas ! O que acham de hoje falarmos sobre os métodos contraceptivos hormonais ? sei que vocês, assim como eu, tem várias dúvidas sobre pípula anticoncepcional, pílula do dia seguinte, e etc. Por isso hoje estou aqui para ajudá-las nessa batalha de conhecer melhor os diversos métodos que impedem uma gravidez precoce.

Os anticoncepcionais hormonais são os mais utilizados pelas mulheres no Brasil e no mundo[1]. Eles são importantes na prevenção da gestação não-planejada, principalmente entre adolescentes e jovens, que estão começando a sua vida sexual e têm pela frente um mundo de descobertas e escolhas.  Mas, por que é necessário pensar nesse assunto?

Leia também : 2 opções de suco detox para perder barriga | Resenha do HairSkin & Nails Femme da Maxinutri

A gravidez em idade precoce traz mudanças na rotina e tem impactos sociais e psicológicos[2], pois muitas garotas precisam abandonar os estudos, desistem de seguir uma carreira e enfrentam a crítica da família. A vinda de um bebê muda também a vida dos garotos, que deveriam assumir a responsabilidade e apoiar a futura mamãe, dando suporte emocional e financeiro (o que não implica em ter de casar). Por isso a importância do empoderamento sobre os métodos contraceptivos hormonais, afinal apostar na prevenção da gravidez é sinal de amadurecimento e proporciona mais tranquilidade para curtir a relação.

Nessa matéria, entrevistamos a médica ginecologista e obstetra, Dra. Sylvia Maria Oliveira da Cunha Cavalcanti, que assim como eu,  apoia o movimento nacional “A vida é feita de escolhas”, que tem como objetivo levar informações de qualidade sobre educação sexual, prevenção de gravidez e planejamento familiar a mulheres e homens em todo o Brasil, principalmente adolescentes.

Dra. Sylvia é Membro do Comissão Nacional de Sexologia da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO); Mestre em Saúde Materno Infantil; Professora da Faculdade de Medicina do Centro de Ensino Unificado de Brasília; Especialista em Ginecologia da criança e da adolescente pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); Especialista em sexologia e Educação sexual pela FLASSES (Federação Latino Americana de Sexologia e Educação Sexual) e membro da Sociedade de Ginecologia Infanto-Puberal (SOGIA).

anticoncepcionais-hormonais Métodos contraceptivos hormonais: vantagens e desvantagens
Fonte: Divulgação

Quais são os métodos contraceptivos hormonais?

Qualquer método contraceptivo deve ser prescrito por um ginecologista, que vai fazer também um acompanhamento da adaptação da mulher ao medicamento escolhido. Os métodos contraceptivos hormonais (anticoncepcionais hormonais) são comercializados em diferentes apresentações e são compostos por uma combinação de hormônios, geralmente estrogênio e progesterona sintéticos. Apresentam alto percentual de eficiência para evitar a gravidez –  acima de 99%. Entretanto, nenhum anticoncepcional hormonal protege das DSTs – doenças sexualmente transmissíveis –  como a AIDS, a sífilis e o HPV. Por isso, tem que usar a camisinha também, para não se infectar com alguma doença.

Métodos contraceptivos hormonais  – Pílula de uso oral

Um dos métodos mais populares, a pílula é composta por hormônios que inibem a ovulação. Ela deve ser tomada por via oral diariamente. Há vários tipos de pílulas, que variam conforme os hormônios utilizados. Existem aquelas que a mulher pode tomar de forma contínua, sem menstruar. Algumas versões pedem uma pausa entre uma cartela e outra. As pílulas mais modernas têm baixa dosagem de hormônios, raros efeitos colaterais, reduzem os sintomas da TPM, regulam o ciclo e o fluxo e ainda ajudam a combater as espinhas. Atinge até 99,7% de eficiência na prevenção da gravidez.

anticoncepcionais-hormonais Métodos contraceptivos hormonais: vantagens e desvantagens
Fonte: Divulgação

Métodos contraceptivos hormonais – Anticoncepcional injetável

Também faz parte dos métodos contraceptivos hormonais, que é composto por hormônios que são gradativamente liberados no organismo e impedem a ovulação. Deve ser aplicado uma vez por mês ou trimestralmente, dependendo do tipo da sua formulação. Eles têm a vantagem da praticidade e atingem até 99,9% de eficácia contra a gravidez.

Métodos contraceptivos hormonais  – Anticoncepcional em forma de adesivo

Aplicado na pele no primeiro dia da menstruação, ele libera hormônios que inibem a ovulação. Deve se trocar o adesivo a cada semana, por 3 semanas consecutivas e fazer uma pausa na quarta semana. Sua eficácia é de até 99,7%, que pode ser reduzida em mulheres acima do peso.

Implante contraceptivo: um bastão que mede 4 cm x 2 mm. Ele é introduzido sob a pele e libera hormônios gradativamente, impedindo a ovulação. Sua eficiência é de 99,9% e ele só precisa ser trocado a cada três anos. Sua aplicação só pode ser feita pelo ginecologista, que avaliará se é o contraceptivo mais adequado para você. Eu, particularmente, ainda não conhecia esse dentre os outros métodos contraceptivos hormonais.

Métodos contraceptivos hormonais  – DIU – Dispositivo intrauterino

Existem dois tipos de DIU – o de cobre e o hormonal (também conhecido como SIU). Ambos são introduzidos no útero e impedem a passagem dos espermatozoides para as trompas, a fim de evitar a fecundação do óvulo. A diferença é como eles funcionam: o de cobre  age de forma local, deixando o ambiente uterino “tóxico” porque possui propriedades espermicidas que “matam” os espermatozoides ou diminuem sua movimentação; o segundo tipo libera hormônios no útero que alteram o movimento normal do esperma no útero e dificulta a chegada dos espermatozoides às trompas, além de provocar espessamento do muco do canal cervical. Esses dispositivos alcançam 99,4% e 99,8% de eficiência, respectivamente, são trocados a cada 5 anos e devem ser aplicados e removidos pelo ginecologista. Conheço poucas pessoas que utilizam o DIU como métodos contraceptivos hormonais

Métodos contraceptivos hormonais  – Pílula do dia seguinte

Chamada também de “pílula de emergência”.  Isso quer dizer que ela realmente só deve entrar em cena em um caso de extrema necessidades, quando a garota esqueceu de tomar a pílula ou se a camisinha estourar. Deve-se evitar seu uso, porque ela tem alta concentração de hormônios e, se usada de maneira habitual, pode trazer efeitos colaterais e complicações. Ela deve ser tomada até 72 horas após a relação, tem eficiência de até 75%, sendo que quanto antes se tomar, maior sua eficácia. Ela impede a fecundação, mas não tem efeito se o óvulo já tiver sido fertilizado pelo espermatozoide, ou seja, não tem efeito abortivo. Por isso, devemos tomar mais cuidado com o uso em detrimento dos outros métodos contraceptivos hormonais.

anticoncepcionais-hormonais Métodos contraceptivos hormonais: vantagens e desvantagens
Fonte: Divulgação

Sobre o Movimento A Vida é Feita de Escolhas

Consenso entre os principais estudos brasileiros e internacionais sobre o assunto[4], a orientação é sempre um caminho essencial para a prevenção da gravidez na adolescência, um problema de saúde pública no Brasil. Por isso, objetivo o Movimento A Vida é Feita de Escolhas tem como objetivos realizar um trabalho de conscientização para estimular discussões, o engajamento e a mobilização. A ideia central é trabalhar para que gravidez na adolescência seja fruto de uma escolha e não um “acidente”. As informações sobre comportamento, saúde e educação sexual terão o respaldo de especialistas, como ginecologistas, sexólogos e educadores. O movimento conta com site (www.avidaefeitadeescolhas.com.br), uma página no Facebook (@vidafeitadeescolhas), perfil no Instagram (@avidaefeitadeescolhas_viva), material educativo distribuído em consultórios de ginecologia e palestras em escolas.

Sobre a EMS

Maior laboratório farmacêutico no Brasil, líder de mercado tanto em unidades comercializadas quanto em faturamento, pertencente ao Grupo NC. Com aproximadamente cinco mil colaboradores e mais de 50 anos de história, atua nos segmentos de prescrição médica, genéricos, medicamentos de marca, OTC e hospitalar, fabricando produtos para praticamente todas as áreas da Medicina. Tem presença no mercado norte-americano por meio da Brace Pharma, empresa com foco em inovação radical. A EMS também investe consistentemente em inovação incremental e é uma das acionistas da Bionovis, de medicamentos biotecnológicos – considerados o futuro da indústria farmacêutica. Com unidades produtivas em São Bernardo do Campo, em Jaguariúna e em Hortolândia (SP), onde funciona o complexo industrial, incluindo o Centro de Pesquisa & Desenvolvimento, um dos maiores e mais modernos da América Latina, e a unidade totalmente robotizada de embalagem de medicamentos sólidos, além de contar com a Novamed, localizada em Manaus (AM), uma das cinco maiores e mais modernas fábricas de medicamentos sólidos do mundo, a EMS exporta para mais de 40 países – www.ems.com.br.

Por hoje é só ! Espero que tenham gostado desse tema sobre os métodos contraceptivos hormonais !

Leia também : 2 opções de suco detox para perder barriga | Resenha do HairSkin & Nails Femme da Maxinutri

anticoncepcionais-hormonais Métodos contraceptivos hormonais: vantagens e desvantagens

Comente pelo Facebook

SUA OPINIÃO, SUGESTÃO, DICA E ALERTA SÃO SEMPRE BEM-VINDOS!

3 comentários em “Métodos contraceptivos hormonais: vantagens e desvantagens”

  1. Confesso que fiquei pasma sabendo que existe anticoncepcional adesivo e implantado! Eu tomo a pílula que é dada a pausa de uma semana, que é quando a menstruação vem, ele me foi passado quando fiz um tratamento dermatológico para espinhas, ajudou e ajuda a controlar bastante, pois tenho cistos no ovário.
    Agenda Aleatória

    1. Quando eu tomava pílula, ela também era milagrosa contra a oleosidade do rosto e do cabelo. Depois que parei, voltou tudo :/ o que é uma pena, mas sigo forte sem usar pela minha saúde mesmo. No seu caso que tem cistos deve controlar melhor mesmo com ela. Beijos, linda !

Comente pelo Blog : Sua opinião, sugestão, dica e alerta são sempre bem-vindos!